Ago 042015
 

Como outros escravos levados para os Estados Unidos e o Brasil, Rita contribuiu para o desenvolvimento da cultura do arroz do outro lado do Atlântico. Nascida numa aldeia balanta nos finais do século XVIII, foi-lhe dado pelos esclavagistas o nome com que ficou na História. Ela podia ter sido um dos milhões de escravos anónimos que, pelo seu trabalho nas plantações e minas, contribuiram para a prosperidade das nações da Europa, das Américas e do mundo.

Ler detalhes

Jul 302015
 

A gastronomia está intimamente ligada à cultura de um povo. Enquanto arte, ela é uma das leituras da Sociedade. De certo modo, ela faz parte da identidade de um povo. A gastronomia é também fonte histórica porque é baseada em alimentos e culturas que viajaram muitas vezes através de séculos e, nalguns casos, através dos oceanos.. Atrás da história da gastronomia, há a história dos povos e dos países. Se um povo se orgulha da sua gastronomia, de certo modo, é porque faz parte da sua identidade. . Nesta perspectiva ela também liga povos através da histórias que, de uma forma ou de outra, contribuiram para a culinária e cultura de uma determinada região.

Ler detalhes

Jul 212015
 

BoletimPara homenagear Carlos Silva Schwarz “Pepito“ membro fundador e promotor da AD, foi criado um Boletim trimestral intitulado “Pepito“, para valorizar o legado que deixou a organização. O Boletim e mais um canal de divulgar as informações da AD em complemento aos outros canais de comunicação tais como: website, Rádio Comunitária Voz de Quelele – RVQ e Televisão Comunitária de Klele – TVK.

Edições

AD prepara campanha de comunicação e prevenção do Ebola

IIIº Fórum para o desenvolvimento do rio Cacheu

Acto soleno de homenagem à Pepito

Pepito sucessor de Amilcar cabral

 

Jul 062015
 

cria de cabra O projecto Nô Fia Na Criasé uma iniciativa do consórcio IMVF, COAJOQ, AD e Instituto PIAGET, financiado    pela UE, com a duração de 36 meses, com início a 1 Julho de 2015. O projeto visa contribuir para a segurança alimentar e nutricional através do fornecimento de alimentos de origem animal, com forte componente proteica, nomeadamente carne de frango, ovos, carne de cabra e derivados às comunidades da Região de Cacheu.

A AD, um dos membros deste consórcio com larga experiência no domínio da formação, apoio e acompanhamento de técnicos paraveterinários, será responsável (em parceria com o IMVF) pela implementação do programa de formação em saúde animal. Com a reciclagem e reforço de técnicos paraveterinários, garantir-se-á uma maior cobertura da saúde animal, respondendo à principal preocupação dos criadores de gado: o combate à alta taxa de mortalidade animal. Em parceria com 337 criadores serão desenvolvidas as seguintes actividades:

a) desenvolvimento da fileira de produção avícola cooperativa e comunitária;

b) construção de unidade de processamento de carne e circuitos comerciais;

c) constituição de 15 núcleos comunitários caprinos e unidade de leite;

d) rede de paraveterinários dinamizada e produção de meios de vulgarização/sensibilização para a criadores e comunidade geral.

 

Jun 292015
 

ZonooseA AD, junto com os seus parceiros INASA, DGSP, IBAP, UICN e SWISSAID organizam no dia 30 de Junho 2015, nas instalações de IBAP, um seminário sobre prevenção das doenças humanas através de uma melhor saúde animal e ambiental. O objectivo deste seminário é contribuir para um melhor conhecimento das zoonoses prevalecentes no pais e a criação de um sistema eficaz da sua vigilância e controlo.

Ver o programa do seminário

Mai 192015
 

sabaoO presente trabalho informa sobre a produção comunitária de sabão de palmiste “ sabon di carus” que se enquadra na estratégia de aproveitamento dos recursos locais e reforço de capacidade das mulheres. É uma actividade geradora de rendimento baseada na valorização do coconote, um subproduto da palmeira. Em São Domingos existem as tradicionais associações de base, formadas por mulheres que desenvolvem actividades socioculturais, e acolhem, em sua maioria, pessoas economicamente carentes.

Ler detalhes

Mai 062015
 

SensibilizaçãoDesde que os especialistas do Instituto Nacional da Saúde Pública (INASA) avaliaram os riscos de contaminação com o virus do ébola, muitas iniciativas foram tomadas tanto de comunicação social como de comunicação interpessoal. Neste último caso, uma das atividades exemplares foi o djumbai (conversa amena) que a jornalista Fátima Tchuma Camará organizou nas Ilhas de Orango Grande e Formosa do arquipélago dos Bijagós no passado mês de Março de 2015.

Ler detalhes

Abr 292015
 

GarrafaA quantidade de garrafas de plástico em uso no Bairro de Quelélé e nos outros bairros de Bissau, tem aumentado exponencialmente nos últimos anos. Tal como os sacos de plástico e muitos outros objetos domésticos descartáveis, essas garrafas acabam por ser atiradas para as vias públicas ou são queimadas nos quintais das casas. Nalguns casos, mais raros, são levadas para o único vazadouro público da cidade, onde não são submetidas a nenhum tratamento.

Ler detalhes

Abr 162015
 

TVK formaçãoNo quadro duma parceria entre a Televisão Comunitária de Klelé e a ONG portuguesa Associação para a Cooperação entre os Povos (ACEP), decorre de 08 a 16 de Abril de 2015 em Bissau, uma formação sobre narrativa e edição de vídeo.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Ler detalhes

 

 

Mar 302015
 

Escola ComunitariaA escola primária de Mata fica situada na tabanca de Mata à 8 km da cidade de Cacheu. A população desta tabanca manifestou sua preocupação à AD em ter uma escola condigna na tabanca para que os meninos e as meninas tenham um ambiente favorável para aprender> e não ter que andar vários quilómetros por dia para aceder à uma escola. Pais e Encarregados de Educação e o Chefe da tabanca tomaram a decisão de mobilizar recursos e autoconstruir a sua escola. Em 2013, ainda em vida, o Eng.º Carlos Schwarz Silva “Pepito”, obteve a ajuda financeira do professor belga Hubert Lelotte e Marie Claire, para financiar a construção da escola no valor de 4.000 euros. O professor Lelotte é muito amigo das crianças da Guiné-Bissau, tem financiando iniciativas de construção de poços e de escolas.

Ler detalhes