Jul 212016
 

placa de inauguraçãoNesta sexta-feira, 8 de Julho de 2016, a ONG AD – Acção para o Desenvolvimento em parceiria com AIN onlus, COAJOQ, Fundação Mario Soares e Governo Regional de Cacheu, inaugurou o Memorial de Escravatura e Trafico Negreiro de Cacheu, realizado no quadro do Projeto “Cacheu, Caminho de Escravos”, co-financiado pela União Europeia.

A cerimónia contou com a presença do Embaixador da União Europeia e do Ministro da Juventude Cultura e Desportos, representantes do governo regional e da comunidade de Cacheu, os parceiros da ação e representantes da sociedade civil. Além da apresentação do Memorial e a visita à exposição permanente, houve breves conferências temáticas sobre história da escravatura e do tráfico, Cacheu património histórico, dinâmicas territoriais, bem como animação de grupos culturais locais.

O Memorial de Escravatura e Trafico Negreiro de Cacheu contribui para a compreensão da identidade histórica dos africanos e dos guineenses e para a construção de uma memória partilhada que possa favorecer a justiça social e a paz. Para além do seu valor histórico e cultural, com o Memorial pretende-se tornar Cacheu um polo de atratividade turística e de dinamização comunitária, induzindo externalidades positivas à economia regional, favorecendo a apropriação dos processos de produção e promoção cultural por parte dos seus protagonistas, particularmente agentes e promotores culturais.

O projeto “Cacheu Caminho de Escravos”, implementado no período 2012-2016 pela ONG AD – Acção para o Desenvolvimento, e seus parceiros visa promover o resgate e a vulgarização da cultura e história de Cacheu; promover a cultura e a identidade local como meio de redução da pobreza, criando riqueza através de novas atividades económicas; potenciar a diversidade cultural étnica enquanto fator de paz, desenvolvimento e unidade nacional para uma imagem multicultural da Guiné-Bissau.

Ver as imagens

Jul 042016
 

A  ONG  AD-Acção  para  o  Desenvolvimento  em  parceiria  com  AIN  onlus,  COAJOQ,  Fundação  Mario
Soares e Governo Regional de Cacheu,  no dia 8 de Julho de 2016 (Sexta-feira)  vai inaugurar  o Memorial de
Escravatura e Trafico Negreiro  de Cacheu,  realizado  no quadro do Projeto “Cacheu, Caminho de Escravos”,
cofinanciado pela União Europeia.
A  instalação  do  Memorial  de  Escravatura  e  Trafico  Negreiro  de  Cacheu  permitirá  contribuir  para
compreensão  da  identidade  histórica  dos  africanos  e  dos  guineenses  e  para  construção  de  uma  memoria
partilhada que possa favorecer uma  nova cultura de justiça  social e de paz.  Para alem do seu valor histórico e
cultural o mesmo poderá tornar-se num polo de atratividade turística  e de  dinamização  comunitária  induzindo
externalidades positivas à Economia Regional. Com este Memorial em funcionamento será melhorado o acesso
à  cultura,  tornando-a  mais  próxima  das  comunidades  locais  e  da  população  do  país  e  ainda  melhorada  a
apropriação dos processos de produção e promoção cultural, por parte dos seus protagonistas ,  particularmente
agentes e promotores culturais.
O projeto  “Cacheu Caminho de Escravos”  foi  implementado  no  período  2012-2016  pela  ONG ADAcção  para  o  Desenvolvimento  em  parceiria  com  AIN  onlus,  COAJOQ,  Fundação  Mario  Soares  e  Governo
Regional de Cacheu  e  foi  cofinanciado pela União Europeia,  visando:  a)  Promover o resgate e vulgarização da
cultura  e  história  de  Cacheu;  b)  Promover  a  cultura  e  identidade  local  como  meio  de  redução  da  pobreza,
criando  riqueza através de novas  atividades  económicas; c) Potenciar a diversidade cultural étnica enquanto
fator de paz, desenvolvimento e unidade nacional para uma imagem multicultural da Guiné-Bissau.

Ler o Comunicado de imprensa

Fev 052016
 

Camara abertaA Televisão Comunitária de Klelé – TVK realizou no dia 22 de Janeiro de 2016, no campo polivalente da ONG AD a sua primeira edição de câmara aberta 2016, exibindo vídeos produzidos no quadro da parceria com a UEPAANE, resultado de um projeto financiado pela União Europeia, durante o qual foram abordados os seguintes temas: saneamento básico, mulher na economia familiar, empreendedorismo e educação, seguido de um debate aberto ao público. Tendo em conta que é de preocupação dos moradores do bairro de Quelelé e aproveitando a presença dos mesmos, em seguida procedeu-se ao debate sobre a situação da estrada de Quelelé, reabilitada sem passeios com objectivo de encontrar soluções possíveis. A TVK a primeira televisão comunitária da Guiné-Bissau e uma das primeiras da Africa, criada em 13 de Setembro de 2001 já realizou mais de 20 emissões públicas do gênero.

Out 162015
 

A ONG Tabanka reiterou a sua colaboração com a AD, oferecendo dois cartazes com a imagem do engenheiro Carlos Schwarz Silva “Pepito´´. Esta oferta simboliza o reforço de amizade com o Engº Pepito, que iniciou desde os anos “80´´, quando trabalhava no DEPA (Departamento de Experimentação e Pesquisa Agrícola). A ONG Tabanka tem estar apoiar vários projectos realizados pela AD, dos quais citam-se o concurso de moringa, recuperação e equipamento do centro de saúde de Cabedú, apoio em painéis solares para a escola EVA de Bolol.

4

Ago 042015
 

Como outros escravos levados para os Estados Unidos e o Brasil, Rita contribuiu para o desenvolvimento da cultura do arroz do outro lado do Atlântico. Nascida numa aldeia balanta nos finais do século XVIII, foi-lhe dado pelos esclavagistas o nome com que ficou na História. Ela podia ter sido um dos milhões de escravos anónimos que, pelo seu trabalho nas plantações e minas, contribuiram para a prosperidade das nações da Europa, das Américas e do mundo.

Ler detalhes